Login

Sugestões

Faça o login e visualize as sugestões

Usuários on line

Nós temos 403 webespectadores online

Revista

Gestão Universitária

Veja os grupos de discussão Grupos ESPAÇO DO DOCENTE

As opiniões que aqui são expressadas não representam necessariamente a posição da Rede Mebox.
Os comentários postados são de responsabilidade única e exclusiva de quem os postou.

ESPAÇO DO DOCENTE

Opções do grupo

Albuns de Foto

Nenhum álbum criado ainda.
ESPAÇO DO DOCENTE
Informações do grupo
Categoria:
Nome:
ESPAÇO DO DOCENTE
Criado:
Dom, 30 de Janeiro de 2011
Proprietário:

Descrição

Este grupo foi criado para que os professores possam trocar experiências, informações e prospectar metodologias de ensino e aprendizagem. É o nosso espaço!

Anúncios

Nenhum anúncio adicionado ainda.

Compartilhamento de arquivos

Arquivo Tamanho (kb)
Nenhum arquivo enviado ainda
Gestão Universitária
G1 Globo.com - 14/08/2013 - Rio de Janeiro, RJ

Câmara aprova royalties para saúde e educação, e texto vai à sanção

Votação do texto foi concluída após acordo entre governo e líderes da Casa. Projeto destina 75% dos royalties para educação e 25% para saúde

Fabiano Costa

Após um acordo entre o Palácio do Planalto e líderes partidários, a Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira (14) a votação do projeto que destina 75% do total dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde. O texto, que já havia sido aprovado pelo Senado, segue agora para a sanção ou veto da presidente Dilma Rousseff.

Os royalties que serão destinados para educação e saúde se referem apenas aos novos contratos da União com comercialidade declarada a partir de 3 de dezembro de 2012. Royalties de campos em atividade há mais tempo, como nos estados produtores do Rio de Janeiro e Espírito Santo, continuarão a ser aplicados pelos governos estaduais.

O texto-base do projeto havia sido aprovado em julho pelos deputados, antes do início do recesso branco. Nesta quarta, após diversas reuniões das lideranças da Casa com ministros do governo Dilma, os parlamentares retomaram a votação e apreciaram os destaques (propostas de alterações no texto) que haviam ficado pendentes por conta de uma obstrução do PMDB e de parcela da base aliada.

Além das receitas dos royalties, substitutivo do deputado André Figueiredo (PDT-CE) garantiu que 50% dos recursos recebidos pelo Fundo Social – uma espécie de poupança formada por recursos que a União recebe na produção do petróleo da camada pré-sal – serão destinados para a educação.
O governo federal era contra o relatório de Figueiredo. Na proposta original do governo e ratificada pelo Senado, apenas seria aplicada em educação 50% dos rendimentos financeiros do Fundo Social, mantendo intacto o capital principal. Os deputados, contudo, preferiram a versão de Figueiredo, para destinar metade de todos os recursos do Fundo Social, não apenas os rendimentos.

Diante da resistência de André Figueiredo em modificar o texto, a própria presidente da República tentou convencer os líderes da base aliada a retomarem a proposta original que havia sido avalizada pelos senadores. As lideranças, entretanto, não abriram mão de utilizar parte do fundo do petróleo, em vez de somente os rendimentos, como defendia o governo.

Nesta manhã, os ministros Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e Aloizio Mercadante (Educação) foram pessoalmente à Câmara tentar construir um acordo que impedisse os saques do dinheiro investido no fundo. Após horas de negociação, o governo aceitou votar o relatório de André Figueiredo que prevê a utilização de 50% do Fundo Social. Porém, ficou acertado com os líderes que o Executivo irá enviar futuramente ao Congresso Nacional um novo projeto de lei para tentar conciliar as propostas do PDT com as sugestões do Planalto.

“Como nós não temos recursos nos próximos quatro, cinco anos, imediatamente nós [governo] vamos apresentar uma proposta que garanta que no início seja o principal do fundo, em seguida o rendimento, para combinar as duas coisas. Haverá mais recursos no curto prazo, mas preservando a médio e longo prazo a ideia do Fundo Social, para dar estabilidade para a economia, para ter recursos para as futuras gerações”, anunciou Mercadante ao final do encontro com os líderes da Câmara.
Qua, 14 de Agosto de 2013 18:33
 
Abigail França Ribeiro
Com certeza, Professor, esta é a realidade de todos os nossos estados. O grande problema da Educação Básica é o descaso de nossos governantes com a situação dos docentes: seus baixíssimos salários, suas péssimas condições de trabalho, a falta de estrutura das escolas, o roubo do dinheiro da merenda, etc, etc, etc. Tudo que todos sabemos. É lamentável! Amanda disse muito que todos gostaríamos de ter dito. Falou por todos nós.
Seg, 23 de Maio de 2011 18:47
 
Paulo César Pinheiro
Prezada e sempre amiga Abigail, concordo em gênero, número e grau com você e aqui vai minha contribuição a todos ! Assistam ao vídeo da Profª Amanda Gurgel (RN) sobre a realidade de nosso ensino no Brasil, mais especificamente no RN onde a colega atua: e será que está não é a realidade de muitos outros estados e até mesmo em outros níveis do ensino nacional ?



Abraços a todos !
Dom, 22 de Maio de 2011 13:11
 
Abigail França Ribeiro
O vídeo com a fala da Profa. Amanda Gurgel aos deputados da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte deve ser visto por todos os professores de todos os níveis de ensino do Brasil.
Sex, 20 de Maio de 2011 18:48
 
Abigail França Ribeiro
Vejam no Grupo Captação e Retenção de Alunos, a importante discussão sobre a preparação de professores.
Seg, 04 de Abril de 2011 15:56
 
Abigail França Ribeiro
Não deixem de ler o Clipping Educacional de hoje. Está muito, muito, bom!
Ter, 29 de Março de 2011 10:49
 
Abigail França Ribeiro
Vocês viram as recentes Resoluções do CNE CES n. 5 e CP n. 1? Acabaram de vez com a formação de docentes para a Educação Básica. amentável.
Seg, 28 de Março de 2011 21:08
 
Abigail França Ribeiro
Vocês viram no Clipping Educacional de Hoje, em Editoriais, artigos e opiniões, o texto "Abrir as mentes é essencial para mostrar o que se produz no meio acadêmico brasileiro e permitir a atualização de nossos cientistas", de José de Souza Martins. Foi publicado no O Estado de São Paulo.
Não dá prá não ler!
Ter, 22 de Março de 2011 10:58
 
Abigail França Ribeiro
Sugiro aos membros deste Grupo que deem uma espiadinha na discussão do Grupo Avaliação da Aprendizagem.
Seg, 21 de Março de 2011 14:54
 
Abigail França Ribeiro
Compartilhando a informação:

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEXEIRA – INEP
DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR – DAES
COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Caros (as) Coordenadores (as),

A Diretoria de Avaliação da Educação Superior – DAES está realizando um estudo sobre o 2º Ciclo Avaliativo do Sinaes cujo universo de caracterização são os cursos avaliados no Enade 2005 -2008, nas áreas de: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química, Tecnologia em Alimentos, Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia em Automação Industrial, Tecnologia em Construção de Edifícios, Tecnologia em Fabricação Mecânica, Tecnologia em Gestão de Produção Industrial, Tecnologia em Manutenção Industrial, Tecnologia em Processos Químicos, Tecnologia em Redes de Computadores e Tecnologia em Saneamento Ambiental.
O instrumento de avaliação dos cursos de graduação é baseado nas três dimensões (1-organização didático-pedagógica; 2-corpo docente, corpo discente e corpo técnico-administrativo; 3-instalações físicas). Os respectivos indicadores de análise colaboram de forma quantitativa e qualitativa para a melhoria da educação superior, por isso, o curso que atinge conceito 3 ou mais indica que a instituição possui ações em seu contexto acadêmico e social que certamente contribuem para este resultado. Neste sentido, este estudo busca conhecer as ações desenvolvidas, bem como atividades, processos e/ou metodologias empregadas para o alcance do padrão mínimo de qualidade alcançado pelo curso sob a sua coordenação.
Considerando a sua função na gestão do curso de graduação participante deste 2º Ciclo Avaliativo do SINAES, solicitamos sua especial colaboração no sentido de responder às questões abaixo apresentadas, podendo contar com participação dos docentes dos cursos e também, no caso de troca da gestão solicitar contribuições do coordenador anterior.

QUESTÕES

I - DESTAQUE TRÊS AÇÕES, EM CADA UMA DAS DIMENSÕES ABAIXO, QUE NA SUA OPINIÃO, JUSTIFICAM O BOM DESEMPENHO DO RESULTADO DA AVALIAÇÃO DO SEU CURSO:

a.Organização didático-pedagógica: (implementação de políticas institucionais; instâncias coletivas; projeto pedagógico do curso; ementas e/ou programas, bibliografias; atividades acadêmicas, estágio e/ou TCC; avaliação; atenção aos discentes e outros)

b. Corpo docente e corpo técnico-administrativo: (formação e/ou experiência dos docentes; NDE; formação e/ou experiência dos técnico-administrativos; produção de material didático ou cientifico e outros).

c.Instalações físicas: (espaço físico; laboratórios, acervo bibliográfico e outros)

II - QUAIS INDICADORES E RESULTADOS DOS INSTRUMENTOS DO SINAES SÃO ANALISADOS E UTILIZADOS NA GESTÃO DO CURSO PARA A IMPLANTAÇÃO DAS AÇÕES ACADÊMICAS E ADMINISTRATIVAS?

III - COMENTÁRIOS ADICIONAIS (Medidas implementadas e/ ou planejadas para garantir a qualidade dos resultados dos cursos)

Agradecendo sua colaboração, solicitamos que retorne suas respostas até o dia 22 de março de 2011, no e-mail: estudos.sinaes@inep.gov.br
Ana Paula de Siqueira Gaudio
Coordenadora - Geral de Controle de Qualidade da Educação Superior
Telefone: (61) 2022-3421
e-mail: anapaula.gaudio@inep.gov.br

Dom, 13 de Março de 2011 14:43
 

Copyright © 2013 REDEMEBOX - Todos os direitos reservados

eXTReMe Tracker